ICT road trip (in Portuguese)

by Fernando Cumbane

A few weeks ago, Fernando went together with an external consultant on a road trip through all ROs to gauge the available ICT infrastructure, and he is now taking the time to tell us all about it. It’s in Portuguese but you can use the translate function on the website to read it in English.

No período de 21 a 31 de Maio de 2018 decorreram visitas a todas as IES’s envolviadas no Projecto ZAMADZI com os serguintes objectivos:

  • Identificar as especificações técnicas para concepção dos serviços e infra-estruturas de Tecnologia de Informação e Comunicação – TIC;
  • Reunir com os Docentes que lecionam as cadeiras relacionadas com a TIC bem como todos docentes e técnicos responsáveis pela infraestrutura de TIC em cada instituição;
  • Elaborar um plano de treinamento para os docentes, directores, dar suporte técnico aos usuários finais, principalmente docentes e instrutores.

A primeira visita foi à Faculdade de Gestão de Recursos Naturais e Mineralogia da da (FAGRENM) Universidade Católica de Moçambique (UCM), em Tete, onde fomos recebidos pela direcção da faculdade por quem fomos levados a visitar as instalações onde estão se encontram elementos ou equipamentos ligados com a ICT, salientar que a faculdade apresenta uma política de informática um pouco melhorada, um dos grandes de objectivo da FAGRENM é estar conectados no projecto Mor net para puder ter acesso a recursos digitais disponíveis nesse projecto e ter acesso a internet na maior parte do campus.

No dia seguinte (22/05/2018) visitámos o Instituto Superior Politécnico do Songo (ISPS). A viagem de Tete para Songo, foi verdadeiramente impressionante. No ISPS fomos recebidos pelo diretor do Instituto e a sua equipa, em seguida fomos levados as futuras instalações do instituto, onde segundo o diretor do instituto a melhoria da plataforma TIC deve ser feita. Chegados ao Campus ficámos impressionados com a magnitude do que está sendo construído – assim que terminar vai dar aos alunos e ao staff do ISPS e acesso a instalações de classe mundial. Em termos de política de informática nas instalações onde tem funcionado o instituto recentemente não é dos satisfatórios porque não existe acesso à internet.


Visita ao ISPS.

No dia seguinte visitámos então a Faculdade de Ciências Agrárias (FCA) da UniZambeze, em Angónia, o encontro com FCA contou com presença de alguns docentes e coordenadora de ICT a nível da faculdade onde, novamente, fomos convidados a conhecer o que tem faculdade em termos de equipamento e investimento na área de ICT, onde com as condições vistas no local pude concluir que a faculdade precisa de um trabalho muito apurado para melhorar a sua política de informática.

No dia seguinte (24/05/2018) foi um dia reservado exclusivamente para viagem no trajecto Angónia – Mocuba (via Malawi), foi uma viagem tranquila onde podemos desfrutar de ver belas paisagens no decurso do percurso.

No dia seguinte (25/05/2018) pelas 9 horas chegámos à Faculdade de Engenharia Agronómica e Florestal (FEAF) da UniZambeze, onde fomos recebidos pelo coordenador do projecto e técnico e docente informático a nível da FEAF, que nos levou a fazer uma visita aos locais onde estão instalados os equipamentos e infraestruturas de ICT.


Visita à FEAF.

No dia seguinte (25/05/2018) foi um dia reservado exclusivamente para viagem no trajecto Mocuba – Beira (via Caia), foi uma viagem tranquila onde podemos desfrutar de belas paisagens, foi uma experiência muito agradável e desagradável ao mesmo tempo, isto devido às má condições na estrada N1 no troço Caia a Inchope (cerca de 300km) de estrada esburacada, mas em contra partida tivemos o privilégio de passar de e ver a famosa cordilheira de Gorongosa onde residiu o antigo presidente da Renamo. Chegámos então à cidade da Beira por voltas das 20 h e onde descansámos e desfrutámos do final de semana.

No dia 28/05/2018 pelas 9horas nos dirigimos a Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) da UniZambeze, onde fomos recebidos pela direcção da faculdade e pela sua equipa de coordenadores nível do projecto, depois de uma breve contextualização da plataforma ICT fomos levados a conhecer a realidade da faculdade no que diz respeito a plataforma ICT, em termos de política de informática apresenta uma boa melhoria mas necessita de alguns investimentos nos sectores de servidores, firewall, Ups, e Aps.


Visita à FCT.

No dia seguinte (29/05/2018) pelas 8 horas fizemos a viagem no trajecto Beira – Chimoio, onde as 14 horas do mesmo dia nos dirigimos a Faculdade de Engenharia Ambiental e Recursos Naturais (FEARN) da UniZambeze, onde somos recebidos pela direcção da faculdade e a sua equipa de coordenadores nível do projecto, feita a contextualização da missão ICT, seguiu-se a degrecao pelo campo da faculdade para avaliar as condições da plataforma ICT, onde podemos verificar que a faculdade não apresenta uma boa política de informática, so título de exemplo para o acesso a internet para os docentes e direcção usam modens, nao estando conectados a nenhuma empresa que fornece serviços de internet.


Visita à FEARN.

No dia 30/05/2018 pelas 9 horas dirigimos-nos à Faculdade de Engenharia (FENG) da Universidade Católica de Moçambique em Chimoio, onde fomos recebidos pela direcção da Universidade e a sua equipa de coordenadores nível do projecto, feita a contextualização da missão ICT, fomos convidados a conhecer a realidade da universidade no que diz respeita a questão de ICT, ficamos maravilhados com o que vimos porque em termos de política de informática esta um pouco avançada, onde são usados alguns pacotes informáticos tais como: INSURA, PRIMAVERA, CORE e o pacote MOODLE que já existe na faculdade e é usado pelos alguns docentes; e tambem  a existência de uma rede wireless de pouca capacidade para o acesso aos estudantes.


Visita à FENG.

No mesmo dia 30/05/2018 pelas 14 horas dirigimos-nos ao Instituto Superior Politécnico de Manica. No que diz respeito a questão de ICT, ficamos maravilhados com o que vimos, sendo de salientar que o instituto apresenta uma boa política de de informática, onde são usados alguns pacotes informáticos para as seguintes áreas: Gestão académica, Gestão da biblioteca, e o pacote MOODLE já existe na faculdade mas é usado por poucos docentes, razão fundamental para o não uso do pacote Moodle desconfia-se a resistência a mudança por parte docentes.


Visita ao ISPM.

No dia 31/05/2018 regressámos então à cidade de Tete.

Leave a Reply