Construção de biodigestores para produção de biogás e biofertilizantes nas Associações Agropecuárias da Província de Manica

Requesting organization: ISPM
Project members: José Luís Pires, Yara Loforte, Joana Macia, Neyde Nobre e Yara Fernando
External stakeholders: SDAEs do Distrito de Vandúzi; Direção Provincial de Ambiente, Terra e Desenvolvimento Rural; Direcção Provincial da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional; Land’Olaks

Contexto

Em Moçambique há uma população rural relativamente grande. Em consequência, há uma produção de biomassa residual considerável resultante das criações de animais, plantações e dejetos humanos. O tratamento de dejecto e utilização dos resíduos orgânicos é um desafio dos pesquisadores para as regiões como altas concentrações de produção pecuária como a província de Manica, com cerca de 300 mil cabeças de gado, 72 mil suínos e cerca de 700 mil caprinos que apresenta um dos maiores efetivos animais da região centro do país. Contudo, tal como nas outras partes do país, o tratamento e reaproveitamento de dejetos animais na Província ainda é limitado. Geralmente, esses resíduos são aplicados nos seus campos de produção de hortícolas sem o tratamento prévio, contaminando o lençol freático, causando a eutrofização de rios e canais de irrigação dentre outros problemas ambientais. Este subaproveitamento de dejetos animais representa uma perda considerável de biogás e biofertilizantes oriundos da produção de bovinos, suínos e caprinos. Dentre as soluções, a FAO recomenda o uso do biodigestor como uma alternativa viável, racional e prática de utilização desses resíduos orgânicos.
Com o intuito de buscar soluções que são ambientalmente corretas, reduzir dependência, bem como os impactos provocados pela queima de combustíveis fósseis, as fontes renováveis de energia tornam-se cada vez mais objeto de pesquisas, estudos e discussões. Neste sentido, surgem os biodigestores, os quais além de promoverem a disposição adequada aos resíduos orgânicos gerados no meio rural (manutenção da qualidade ambiental) produzem o biogás, uma fonte renovável e sustentável de energia.
Neste contexto foi desenhado o presente projecto, que visa desenvolver um programa de divulgação e eficiência dos biodigestores, ressaltando seus usos e potencialidades como fonte de energia renovável e no processo de biodigestão, como ferramenta para a diminuição do potencial tóxico dos dejetos animais e resíduos orgânicos. Proporcionar maior conforto ao produtor rural permitindo-lhe dispor de um combustível prático e barato que tanto poderá ser usado para fins de iluminação, por outro lado produzir biofertilizante que é um resíduo rico em húmus e nutrientes, utilizado na fertilização do solo, aumentando a produtividade dos cultivos face ao seu baixo custo de obtenção.

Objectivos

O projeto tem como principal objetivo, promover técnicas de tratamento e reaproveitamento de dejetos animais e vegetais junto aos membros da cooperativa e estudantes do ISPM através da construção de biodigestores artesanais para produção de biogás para uso caseiro (iluminação e cozinha) bem como para produção de biofertilizantes. Especificamente pretende-se:

  • Capacitar os membros das Cooperativa Leiteira Boa Vida de Vandúzi, estudantes e docentes do ISPM na construção e operação de biodigestores artesanais para a produção de biogás e biofertilizantes,
    Instalação de biodigestor comunitário para reduzir a pressão sobre a extração de combustíveis lenhosos no meio rural e reduzir a pegada ecológica da produção de gás metano proveniente de esterco animal não curtido;
  • Estabelecer unidades de produção de hortícolas para teste do efeito dos biofertilizantes no desempenho das culturas;
  • Avaliar o desempenho dos biodigestores em função do tipo de dejectos animal;
  • Estabelecer comunidades climaticamente resilientes e com uma pegada ecológica mínima através da instalação de sistemas integrados produção animal-produção hortícola baseadas num melhor uso dos subprodutos da bio-digestão;

Resultados

TBA

Publicaçõoes

TBA