Projecto Mestre de Obras

Instituição: Faculdade de Engenharia Ambiental e dos Recursos Naturais
Líder do projecto: Fernando Aníbal Chichango (Coordenador de Pesquisa e Extensão FEARN)

Descrição

Algumas prioridades definidas no plano quinquenal do Governo de Moçambique (2015 -2019) são o desenvolvimento do capital humano e social, a promoção do emprego, da produtividade e da competitividade. As instituições vocacionadas para o ensino e aprendizagem tem um papel importante no cumprimento desta acção visto que, a base do desenvolvimento do capital humana é a educação e formação de jovens. A Universidade Zambeze através da Faculdade de Engenharia Ambiental e dos Recursos Naturais, pretende contribuir nos esforços nacionais de melhorar o nível de vida das populações, respondendo aos problemas relacionados com a equidade e igualdade de género, bem como do empoderamento da mulher e sua participação activa no processo de desenvolvimento do País. Para tal, a FEARN desenhou um programa de cursos vocacionais de curta duração com foco nas necessidades actuais da província de Manica e do País no geral. A província de Manica interliga as zonas sul e norte do país, por essa localização geográfica assiste – se um fluxo intenso de circulação de bens e pessoas para países circunvizinhas de interland. A escassez de oportunidades de emprego agoniza a população de Manica que na sua maioria vive da agricultura de subsistência, obrigando êxodo rural e concentração intensa na cidade de Chimoio. Nos distritos da província ainda emanam doutrinas culturais que tiranizam a pessoa do género feminino. Estas premissas e, estudos feitos sobre género na região, mostraram a vulnerabilidade das mulheres a situações como contração de HIV/SIDA, casamentos prematuros, elevação do número de desistências nas escolas, falta de autoestima, etc. Foi nesse contexto que elaborou- se o projecto de Mestres de Obras dentro programa de cursos de curta duração para responder uma das prioridades do plano quinquenal do governo (2015 – 2019). O curso de Mestres de Obras de construção civil, tem um alicerce nos programas temáticos ministrados no curso de Engenharia de Construções Rurais e de Ordenamento do Território da FEARN.

Actividades do curso de Mestre de Obras.

O curso foi desenhado para 3 meses, regime presencial, forma intensiva (8 horas/dia). Este curso de formação produção prioriza a componente prática e do saber fazer. Pretende – se com o curso formar 30 mulheres jovens (18 a 25 anos). A saída profissional é de mestres de obras de construções rurais. O curso contempla nos planos temáticos a visão de sustentabilidade ambiental. Os temas nucleares são: Sistemas de captação de água e gestão de recursos hídricos, materiais e construções resilientes às intempéries, desafio da rapariga no ambiente de trabalho de construção civil. Pretende – se ainda, que os formados sejam empreendedores e no final do curso possam ser capazes de criar as proporias empresas, melhorarem o rendimento das suas famílias e contribuírem assim na redução do índice de desemprego e no desenvolvimento do país. Para tal, receberão acredito um start-up Kit completo de um Mestre de Obras.

Actualização 11 de Outubro 2019

Actualmente conseguiram terminar o programa do primeiro módulo cerca de 12 raparigas e 3 rapazes totalizando 15 formandos. Este grupo tem sido persistente e motivado para a conclusão do curso.

Participantes do curso de Mestre de Obras.

Nas disciplinas práticas está sendo focalizado:

  • Produção de blocos (foram construídos 100 blocos de alvenaria);
  • Informática na óptica de utilizador (pacotes Microsoft Word e Microsoft Excel);
  • Traçado (mistura de cimento e areia) para a produção de argamassa e concreto para diferentes aplicações;
  • Introdução ao empreendedorismo fase 1 (produção e venda de blocos);
  • Limpeza de espaço para a construção de uma sala multiuso com garrafas Pet e de Vidro; e
  • Palestras sobre género na construção civil.

Actualização 27 de Novembro de 2019

Transcorridos dois meses de formação, foram leccionadas 75% das disciplinas programadas. As disciplinas em curso poderão ser concluídas dentro do tempo programado.


O trabalho prático: construção de blocos, assentamento e avaliação da malha de ferro.

Foi reduzido o período de permanência na Faculdade para manhãs devido à falta de alimentação dos Formandos. Assim, a hora de entrada é de 8 horas, duas horas de teoria e o restante de práticas até as 13 horas.

Como actividades práticas foram fabricados 450 blocos de alvenaria. Cada formando produziu 35 blocos manualmente, o que corresponde a um saco de cimento. Estes blocos foram produzidos no âmbito da disciplina de Empreendedorismo no quando da análise de custos e benefícios de fabrico de blocos.

Actualmente, a disciplina de assentamento de blocos está em curso com o objectivo de construção de uma sala multifuncional sustentável com diferentes tecnologias de reutilização das garrafas Pet.

No dia 4 de Novembro de 2019 o Magnífico reitor da Uni Zambeze, o Prof. Dr Nobre Roque dos Santos visitou o projecto e elogiou os formandos pelo empenho e dedicação na formação.


Visita do Magnifico Reitor.

No que concerne a organização, está em curso:

  1. Em curso o pedido de estágio pré-profissionais para os formandos;
  2. Em curso os convites para o enceramento do primeiro ciclo do projecto;
  3. A elaboração de uma base de dados dos mentores do projecto para o ciclo II;
  4. Elaboração dos contractos com formandos para Kits de empreendedorismo.